Amor, confusão, nós.

em

21 março 2013


Alguns dias com ele eram doloridos, mas as horas sem ele eram muito piores. Havia noites em que nem mesmo recebia um telefonema dele, ou se quer uma mensagem de boa noite, havia dias que ele desaparecia de mim e até mesmo dos meus pensamentos, mas nunca deixou de habitar em meu coração. Lembro de tardes em que andávamos de bicicleta, tomávamos sorvetes de baunilha, comíamos nos fins de tarde bom de queijo com uma dose de café. Lembro-me também de todas as vezes que jatávamos juntos, no nosso restaurante favorito, tomávamos do nosso vinho, trocávamos olhares, sorrisos. As voltas que dávamos antes de partirmos para nossas casas, das conversas, e do medo que tínhamos de dizer que estávamos nos amando. Vimos o tempo passar, o amor que sentíamos aumentar, e o medo nos dominar. Mas de repente você sumiu, e os dias se passaram, eram os mais longos dias da minha vida. E você de novo apareceu, pedindo desculpas por ter desaparecido, mas eu sabia que você sumiu porque eu sou indecisa, não sei o que quero, mas agora tenho certeza que eu quero você. Então tivemos que tomar decisões, você tinha uma vida pela frente, precisava trabalhar, e eu uma menina mimada, que não queria nada com nada na vida, então te liguei pedindo para escrever uma carta dizendo o que sentia por mim que eu estaria fazendo o mesmo, e as 2 horas da tarde nos encontraríamos no parque central da cidade debaixo da árvore, e enterraríamos as cartas e um ano depois voltaríamos no mesmo lugar, no mesmo horário e leriamos as cartas e se o destino quiser que fiquemos juntos, que seja feita a vontade dele. Após enterramos as cartas fomos juntos até a estação do trem e ali sabia que só nos veríamos um ano depois, muita coisa passou durante esse ano separados, havia dias que tinha medo de você ter encontrado outra e esquecer da nossa promessa de voltar ao parque, então um ano se passou, e eu não tive coragem de ir até o parque, mas soube que você foi e fiquei feliz, então no dia seguinte fui peguei a carta e li, chorei porque ninguém nunca me disse que me amava do jeito na qual você disse e uma frase me marcou “Se nunca nos virmos de novo e você estiver andando e sentir uma certa presença ao seu lado, serei eu, amando você, onde quer que eu esteja.” E na noite do dia seguinte fui pela primeira vez depois que se passou um longo tempo em nosso restaurante preferido, quando vejo você sentado na nossa mesa e quando você me viu, e começou a vir em minha direção me abraçou e me beijou tive a certeza que você é o homem da minha vida, a pessoa que eu quero ter pro resto da vida comigo e só sei que mesmo quando o destino precisa se cumprir, ele não pode fazer isso sozinho, pois o destino é a ponte que se constrói até a pessoa amada.


Quem Escreveu?

Olá, me chamo Rebeka Fernandes Monteiro, tenho 16 anos, meu apelido é "rebs ou rê", fui convidada a postar meus escritos aqui no blog e aceitei na hora porque a Mary me pediu com muito carinho e porque eu gosto muito dela. Bom, eu gosto de ler, conversar, e sou apaixonada por escritos, meu hobbie é escrever sobre o amor seja ele correspondido ou não, tenho um tumblr que eu não vivo sem ele e quem quiser me visitar está aqui. Enfim é isso pessoal, espero que gostem de mim.

Nenhum comentário , comente!

Postar um comentário

Olá querido leitor,
Gostou dessa postagem? Que tal compartilhar sua opinião, ou deixar sua dúvida?
Espero seu comentário!

Beijinhus ;3